Pra ti criança inocente


Como ave perdida no espaço,
Na apatia deste mundo torpe
Tão breve foi o teu tempo
Que dele tão lesto te foste
Como que a gritar piedade
E a chamar à razão
Os que deste tempo são
E não te souberam amar.
Eu peço que perdoes
A minha inércia,
A minha falta de visão,
Nos teus direitos de ser criança;
Por não ter estado lá…
A vigiar os teus passos,
Dar-te a mão, abraçar-te…
Perdoa-me, criança inocente.

Anúncios

About hcorreia2003

Eu gosto de viver. Já me senti ferozmente, desesperadamente, agudamente infeliz, dilacerado pelo sofrimento, mas através de tudo ainda sei, com absoluta certeza, que estar vivo é sensacional.
Esta entrada foi publicada em amor, Lua, Estrelas & Sol, Mar, O meu Livro, Paixão, poemas de amor, saudades, Sem categoria, Solidao, Sonhos. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s